terça-feira, 2 de julho de 2013

Capítulo 15 – Uma Noite Inesquecível

Era uma noite esplendida e cheia de estrelas, a lua brilhava linda no céu iluminando a escuridão da noite, o mar estava calmo, tranquilo... Eles eram testemunhas de uma das coisas mais belas da vida, eram testemunhas da entrega de um amor... Um amor puro, verdadeiro, genuíno, plantando por Deus em dois corações que naquele momento se entregavam, se rendiam e se uniam tornando-se um só.
Era assim que se sentiam... Completas, como se o tempo tivesse parado, como se aquele momento fosse eterno.

Continuavam abraçadas, olhando para imensidão do céu, Angelis deitada sobre o peito de Manoella, ouvindo as batidas do seu coração, batidas fortes, aceleradas. Angelis levantou a cabeça, olhou para Manu e falou: - Eu te amo tanto sabia?! Amo cada pedacinho seu. Hoje à tarde quando eu cheguei, caminhei até aqui, fiquei horas observando esse mar e esse céu, ele estava tão azul, assim como seus olhos, meu coração disparava só de pensar em você, nesse sorriso lindo e radiante que você tem. (Ela terminou de falar e selou suas bocas, com um beijo apaixonante).

Manoella ouvia atentamente tudo o que sua amada lhe falava, não conseguia traduzir em palavras o que estava sentindo naquele momento, toda aquela magia que vivenciou só lhe trouxe mais certeza de que Angelis não era apenas o seu grande amor, mas sim a sua alma gêmea, agora ela tinha convicção disso. Ela continuava olhando para o céu, e um sorriso brotou em seus lábios, Angelis a vendo sorrir perguntou: - Do que você está rindo meu amor?

Manoella: - Eu estou olhando para esse céu, e me lembrando de quantas noites eu ficava na janela do meu quarto pensando em você, desejando estar do seu lado, você sabia que todas as noites, desde que voltei para Curitiba eu olhava para a lua e enxergava um coelhinho nela?

Angelis: - Sério Manu? Você consegue ver mesmo?
Manu sorrindo respondeu: - Vejo... E me lembro de quando me disse que só quando se está apaixonado, se pode ver... Mas confesso que só comecei a enxergar quando voltei para Curitiba, à saudade só aumentava, noite após noite e ficar olhando para a lua era uma forma de me sentir próxima de você. Sei lá parece bobeira, mas eu me sentia bem de poder ficar olhando a lua, e principalmente de olhar o coelhinho nela.

Angelis: - Mais isso não é bobeira Nunu, era a forma que você encontrou para estar próxima de mim e eu amo saber que mesmo longe você pensava em mim.

Manoella: - Angelis eu lutei tanto para tentar te esquecer, lutei contra meus sentimentos como uma leoa, mas não posso mais continuar lutando, hoje eu tive a certeza que será em vão, essa guerra contra meus sentimentos já está perdida e eu estou amando ter perdido kkkk (Ela diz essas palavras, apertando as covinhas de Angelis, que sorria ao ouvir sua amada falar).

Angelis: - Ain Nunu eu tenho tanto medo de que tudo isso acabe (Angelis diz, abraçando-a forte).

Manoella: - Não vai acabar meu amor... E a noite está apenas começando né?! (Manu olhou para Angelis e disse essas palavras com um tom de safadeza na sua voz).

Angelis que continuava deitada em seu peito, levantou a cabeça e falou: - O que cê quer dizer com isso meu amor? (Ela pergunta, já sabendo da resposta).

Manoella: - Não se faça de desentendida mocinha, você entendeu muito bem, mas eu faço questão de falar novamente. (Ela vai até o ouvido de Angelis e sussurra: Eu quero mais, quero te amar e ser amada por você a noite inteira).

Angelis sorriu e disse: O Que você acha de irmos para o quarto tomar uma champagne e continuar essa conversa lá?

Manoella: - Conversa? Vou amar ter essa “conversa” com você kkkkk

Assim elas levantaram , Angelis ajudava Manoella a se vestir, foram caminhando de mãos dadas, sorrindo e felizes... Uma felicidade que há muito tempo não sabiam que existia.

Quando passaram pelo jardim encontraram Cacau, que assim que viu Angelis, caminhou em direção a ela.

Cacau: - Angelis que demora, eu estava te procurando? Nossa sua roupa está cheia de areia. (Ela diz isso tirando um pouco o excesso de areia do vestido de Angelis)


Manoella puxa Angelis pela cintura abraçando-a e diz para Cacau: - Eu avisei que ela não teria tempo pra vc hoje. Essa areia é a prova de que ela não se arrependeu de ter ocupado seu tempo comigo e que pretende ocupar o resto da noite da mesma maneira. Manu diz isso e já puxa Angelis em direção ao elevador, sem dar nenhuma chance de falar nada.


Chegando ao elevador Angelis com um sorriso lindo no rosto diz: - Manu eu não imaginava que você fosse tão ciumenta! Você está me surpreendendo, o que está acontecendo?

Manoella: - Eu nunca fui ciumenta, e não gosto de demonstrar ciúmes, mas Angelis tudo tem limite né?! Eu odeio essas mulherzinhas te cercando, doidas para te beijar, para ficar com você. Desculpa mais eu não suporto isso.

Angelis: - Own meu amor, mas você não precisa ter ciúmes não, você sabe que eu sou completamente sua, só sua e de mais ninguém. (Ela fala isso a puxando para um longo beijo).

Saíram do elevador e foram caminhando aos beijos e abraços para o quarto. Depois de terem feito amor na praia, as coisas estavam mais quentes, já não conseguiam conter o desejo, seus corpos tinham necessidades de estarem juntos.

Chegaram ao quarto, Angelis estava fechando a porta, quando foi surpreendida por Manu, que lhe abraçou por traz, esfregando sua intimidade nela, beijando seu pescoço e sussurrando em seu ouvido: - Estou morrendo de saudades de ter você, saudades de ver você totalmente entregue a mim. Ai, meu amor eu quero você, e quero agora! Ela virou Angelis de frente para ela, começou a beijar e dar mordidinhas em seu pescoço, seu queixo, deslizando suas mãos por todo o corpo da morena. Quanta saudade ela estava de ver sua mulher entregue a ela, o desejo de toca-la era tão forte que Manu não estava mais aguentando, na verdade ambas não estavam mais aguentando de tanta excitação. Manu beijava e acariciava o corpo de Angelis, retirando completamente seu vestido, ela foi beijando e direcionando-a á cama, assim que chegaram próximas a ela, a loira a olhou com cara de safada, a empurrou sobre a cama, retirou seu próprio vestido, deitou em cima de Angelis, rebolando e roçando suas intimidades. Angelis soltava gemidos, apertava as coxas de Manu, estava completamente entregue. Manoella vendo sua amada completamente excitada, resolveu tortura-la mais ainda, ela apertava, beijava, dava mordidinhas no seios da morena, que soltava gemidos altos. Foi descendo beijando cada canto do seu corpo, quando chegou em sua intimidade, foi logo introduzindo sua língua em um movimento frenético, sugava seu clitores, fazia movimentos circulares, não demorou muito e a morena chegou no ápice do prazer, Manoella sugava toda a sua intimidade, lambia seu prazer. Como sentia falta de tudo isso, como sentia falta de sentir o gosto da sua amada em sua boca. Apos recuperar o folego, Angelis queria mais, mas desta vez ela queria sentir o prazer de sua amada em sua boca. E assim fez, não uma, mas várias vezes naquela noite, até adormecerem abraçadinhas.

Como estavam felizes e realizadas, nada poderia estragar essa felicidade... Precisariam ser fortes para enfrentar todas as adversidades que estariam por vir. Será que o amor delas suportará a tudo? 


Agradecimento especial: @FakeTroll_2013 e @IrenildesMelo Obrigada meninas!!!

2 comentários:

  1. não conhecia essa fic, estava no tt e vi o link, e simplesmente adorei, j´li tudo e amei, parabéns você têm muito talento, ansiosa pelo próximo. você posta todo dia? se não quais os dias? responde por favor, que já viciei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rita.

      Obrigada pelo elogio, essa é minha primeira Fic e tenho tentando melhorar a cada capítulo. No começo eu postei todos os dias, mas devido ao trabalho não conseguirei continuar.
      Postarei pelo menos uns 3 ou 4 por semana, mas fica de olho no TT, estou sempre avisando tudo por lá.

      Beijinhos!

      TT: @FCAngelisDay

      Excluir